Pesquise neste blog

domingo, 13 de janeiro de 2013

SEGURANÇA PÚBLICA: SEIS MIL ARMAS APREENDIDAS PELA PM EM 2012

As apreensões no ano passado superaram em 30 por cento as de 2011. Desafio agora é reduzir as taxas de homicídios.

Seis mil armas de fogo foram apreendidas pela Polícia Militar em todo o Estado do Ceará, no ano passado, contra 4.995 em 2011, o que representou um aumento da ordem de 20 por cento entre os dois anos.


Para o comandante geral da PM, coronel Werisleik Ponte Matias, o resultado é fruto do intenso trabalho desenvolvido pelos dois grandes Comandos da Corporação (do Policiamento do Interior/CPI e da Capital/CPC)no combate diário ao crime.

Revólveres de calibre 38, ao lado de pistolas, são as armas de fogo mais comuns entre os bandidos e lideram as apreensões nas ruas da Grande Fortaleza. Muitas são roubadas de vigilantes e mesmo de agentes da Segurança Pública fotos: Kid Júnior


Ilegais

Além disso, as chamadas ´forças especiais´ da PM também atuaram de forma preponderante nesta atividade, entre elas, com destaque para o Batalhão de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), que, sozinho, fez a apreensão de 904 armas, o que corresponde a 15 por cento de todo o arsenal tirado das mãos de bandidos e também de cidadãos que não tinham autorização para utilizá-lo. O Raio está presente na Capital.

Em Fortaleza, entre os bairros que apresentaram maiores índices de prisões em flagrante por porte ilegal de armas, está a Barra do Ceará. Exemplo disso é que, em um único mês - o de janeiro - 28 revólveres e pistolas foram confiscados ali. O Jangurussu também tem se revelado um bairro onde muitas pessoas insistem em circular armadas. Somente no mês de abril, 13 armas foram apreendidas ali.

No rol dos bairros com maior número de apreensões de armamento estão também o Bonsucesso, Conjunto Palmeiras, Barroso, Messejana, Bom Jardim, Tauape e Centro.

Em 12 meses, as equipes do Batalhão Raio intensificaram as operações de abordagem e apreenderam 904 armas. O grupo atua diariamente nos bairros e comunidades onde os índices de crimes são maiores, de acordo com as estatísticas da SSPDS


Índices

Conforme Werisleik, é exatamente nesses pontos detectados através de levantamentos estatísticos da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), que são realizadas as operações de desarmamento de forma continuada. "São bairros que, por apresentarem ainda altos índices de crimes, a Polícia não pode deixar de ocupá-los todos os dias e todas as horas", assegura o comandante, ressaltando que esta é a determinação do secretário da Segurança, coronel Francisco José Bezerra.

Em geral, as armas apreendidas são encontradas em poder de assaltantes logo após eles terem praticado algum tipo de roubo. Porém, também é elevado o índice de apreensões feitas durante as abordagens de rotina do Ronda do Quarteirão e do Policiamento Ostensivo Geral. Já as patrulhas do BPRaio e do Batalhão de Policiamento de Choque (BPChoque) atuam com maior ofensividade nas áreas consideradas ´críticas´.

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Werisleik Pontes Matias, afirma que, em 2013, as operações de combate ao crime vão ser redobradas não apenas na Capital, mas também em várias cidades do Interior do estado FOTO: FABIANE DE PAULA




RMF e Interior

Conforme dados estatísticos da SSPDS, além da Capital, outras quatro cidades da Grande Fortaleza também apresentaram, no ano passado, números representativos de apreensões de armas de fogo, Caucaia, Maracanaú, Horizonte e Pacajus.

Somente no primeiro semestre, nada menos do que 153 armas foram localizadas pela Polícia em Caucaia e outras 148 em Maracanaú. Já no Interior do Estado, os Municípios com maiores números de apreensões foram Juazeiro do Norte e Sobral. Outras cidades que se destacaram nas estatísticas foram São Gonçalo do Amarante, Iguatu, Brejo Santo, Crato, Mauriti, Canindé, Barbalha e Morada Nova.

Desafios

Mesmo com a enorme quantidade de armas apreendidas, a Segurança Pública continua trabalhando na política de reduzir o número de homicídios, que ainda é considerado alto, principalmente na Grande Fortaleza. E, por trás de tantas execuções sumárias, está o interesse dos traficantes de drogas.

Pessoas que ´ousam´ atravessar no caminho dos traficantes, seja em tentar retirar deles o domínio na venda de drogas, ou porque estão devendo e não pagam, acabam sendo mortas.

E este é um dos desafios da Pasta para este ano. A redução dos homicídios, passa necessariamente pelo combate efetivo ao comércio de drogas.

Para 2013, entre as prioridades da SSPDS, figura a instalação da Divisão de Combate aos Entorpecentes, cujo prédio está sendo erguido no bairro de Fátima, próximo à Estação Rodoviária Engenheiro João Tomé.

A divisão vai substituir a atual estrutura da Delegacia de Narcóticos da Polícia Civil (Denarc) e vai contar com novos delegados e inspetores que atuarão diretamente nas investigações para a identificação e prisão dos traficantes em todo o Estado. Mais operações são planejadas.

NÚMERO

904 armas de fogo acabaram sendo apreendidas somente pelos PMs que integram o Batalhão de Rondas de Ação Intensiva e Ostensiva (BPRaio) na Capital


FERNANDO RIBEIRO/
EDITOR DE POLÍCIA
Foto: DN

Curta nossa página no Facebook - Instinto Policial

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO ...

PODE AINDA APROVEITAR ESSE ESPAÇO PARA FAZER DENÚNCIAS